• Gustavo Candiota

Preciso declarar operações de câmbio no imposto de renda?

Atualizado: Out 14


No período de março a abril, quando quase 30 milhões de contribuintes precisam fazer sua declaração IRPF para a Receita Federal, quem viaja ao exterior, realiza transferências internacionais ou compra moeda como investimento, costuma ficar em dúvida: "Devo declarar minhas operações de câmbio com dólares, euros, libras?"

Se você está com pressa, assista o video abaixo, com um breve resumo das dicas.



Se você busca por informações mais detalhadas e específicas, vamos explicar neste texto, de maneira objetiva, em quais casos é necessário informar ao fisco sobre suas operações e quais situações não trazem motivo para preocupação. Leia abaixo. Atenção para o link no final do texto para outro post que responde diversos questionamentos (entrevista com a Advogada Priscila Macedo).

Como declarar operações de câmbio no IRPF

Antes de mais nada, saiba algo importante: o Banco Central do Brasil tem a informação de todas as pessoas físicas e jurídicas que realizaram câmbio oficial, qualquer que seja o valor. Mas não se assuste com isto. Se você seguiu as regras de sua casa de câmbio ou assessoria de confiança, ao respeitar os limites por CPF - a chamada capacidade financeira de câmbio eventual - estas empresas estão protegendo não só a elas mesmas mas o cliente também. No entanto, haverá risco se você, para contornar estes limites sem comprovação de origem, comprou em diversas instituições diferentes para, na soma total, poder comprar mais. A quem faz este tipo de "jeitinho", os agentes de câmbio não se responsabilizam por futuros problemas com malha fina. E tenha ciência: você terá problemas!


Sem mais delongas, vamos responder a pergunta do post!


Qual tipo de câmbio preciso declarar?

  • Toda e qualquer operação de remessa internacional, via swift ou Moneygram / Western Union / Transferwise / Câmbio Inteligente, independente do volume;

  • Operações de câmbio de moedas que serviram para entesouramento (guardar no cofre);

  • Valores guardados em cartão pré-pago;

  • Valores recebidos do exterior, tanto de pessoa física quanto jurídica;

  • Todos os câmbios listados acima realizados por seu cônjuge, caso seja seu dependente.

Obs: para o primeiro item, informar em seus bens qual o valor em conta bancária no exterior em 31/12, convertidos em moeda nacional com a taxa ptax da época. Caso as remessas tenham sido para um terceiro, informar o nome/CPF do beneficiário e o valor total enviado no período (ano-base). Consulte seu contador para mais detalhes.


Qual tipo de câmbio não preciso declarar?

  • Compra de moeda para uma viagem a lazer e que foi posteriormente gasta nas despesas relacionadas;

  • Car