• Gustavo Candiota

Cuidado! Câmbio duplo nas compras com cartão de crédito no exterior! Entenda.

Atualizado: Abr 20


Você enxerga o cartão de crédito como o melhor meio de comprar com segurança e comodidade no exterior em detrimento de moeda em espécie? Um alerta! Leia este texto!

O principal ponto negativo desta modalidade de câmbio, como quase todas as corretoras e este Blog já alertaram muitas vezes é: IOF muito mais alto (6.38%). Certo? Você já está cansado de saber que em papel a alíquota é 1.1%, ou seja, 5.28% a menos. Ainda assim prefere seu Visa, Master, Amex, Diners?

Pois bem... existe também um outro agravante a quem viaja para países onde as compras não são em dólar americano. E aqui muita gente perde dinheiro sem nem se dar conta. Vamos explicar porque...

Algo que poucos sabem: a DUPLA CONVERSÃO nas faturas para você quitar as pendências na data de vencimento. Quando ocorre? Ao fazer compras em:

  • Euros

  • Libras

  • Dólar Canadense

  • Dólar Australiano

  • Dólar Neo-zelandês

  • Franco Suíço

  • Coroa Sueca

  • Rand Sul-africano

  • Rublos Russos

  • Yen Japonês

  • Yuan Chinês

E muitas outras!

Por que isto acontece?

Porque as administradoras de cartão utilizam a paridade com o dólar para fazer todas as suas conversões de câmbio. É a moeda referência para compras internacionais. Significa que ao receber uma compra de Euros por exemplo, primeiro transformam em dólar (você perde 1x aqui) para depois transformar em reais (perde outra vez aqui). Tudo isso + 6.38% e, ainda, pasmem, com câmbio ACIMA do comercial, diferentemente do que muitos pensam. Existem bancos que aplicam entre 4% e 5% sobre a ptax do dia. Ex: Nubank. Aquela argumentação em favor dos cartões de que "pelo menos o câmbio é comercial"... esqueça! Isso não existe! Os bancos lucram no spread cambial também! Obs: em uma pesquisa recente, verificamos que os poucos bancos que colocam um ganho abaixo da média do mercado são: BB, Caixa e Banrisul. Ainda assim, entre 1% e 2%. Não é zero! Na duvida, para valores atualizados, consulte seu gerente. Ele provavelmente não faz a menor idéia, mas irá atrás da informação.