• Gustavo Candiota

Chance de Lula ser solto. O que pode acontecer com o câmbio?


No dia 26 de junho, teremos novo julgamento do STF que pode anular a decisão de prisão para condenados em 2a instância, o que concederia liberdade ao ex-presidente Lula, preso há mais de 2 meses. Diante dessa possibilidade, o mercado já reagiu negativamente, pois vê ampliadas as chances de que um candidato de esquerda vença as eleições, mesmo que este não seja o petista.

Lula no STF

"Como assim? Lula solto e não seria ele o candidato presidente?"

Pois é! Sua liberdade não significa caminho aberto automático para o pleito, devido à lei da ficha limpa que ainda pode impedi-lo de aparecer nas urnas. MAS... ele poderia no mínimo voltar à público para fazer discursos, comícios, videos para viralizar nas redes sociais, e declarar apoio formal a outra pessoa, que faria seus votos migrarem imediatamente.

Então vamos lá: dada a situação política atual, vemos três cenários possíveis para o curto prazo.

Antes disso, vale um destaque: É importante informar que, mesmo com decisão favorável a Lula no dia 26, existe chance de recurso imediato do Ministério Público, o que faria a decisão ser encaminhada para a Presidente do Supremo, Carmen Lúcia, e com isso provavelmente teríamos a reversão da decisão do colegiado, ou seja, Lula continuaria preso. Isso traz a hipótese de os ministros, para não passarem por constrangimento, nem julgarem o tema, mesmo que entre os votantes exista maioria declarada contra prisão de condenados antes do transitado em julgado. Também traz chance de altíssima volatilidade.

Cenários: