• Gustavo Candiota

Quanto custa um atendimento médico no exterior?

Atualizado: 19 de Dez de 2019


Muitos passageiros fazem essa pergunta para si próprios ao planejar uma viagem, avaliando se a emissão de um seguro para despesas médicas no exterior vale a pena. Para a maioria, vale, mas prefere arriscar "pois não estão com nenhum problema de saúde". Para uma outra parte, não é bom negócio pois "provavelmente vão gastar em algo que não serviu pra nada. Dinheiro fora.". E para uma minoria, é INDISPENSÁVEL a emissão do seguro.

Queremos explicar porque o último grupo está correto. Veja pelos exemplos abaixo, reais, quanto você gastaria em caso de acionamento de assistência no exterior. Atenção para Estados Unidos. Entenda porque as tarifas de seguro para aquele país são muito mais caras. Valores aproximados.

1) África do Sul: casal de gaúchos sofreu acidente de carro, com lesões graves, necessidade de cirurgia e internação em CTI por mais de 1 mês. Custo aproximado: U$ 200.000,00. A apólice deles era de apenas U$ 30.000,00, precisaram pedir doações pela internet (e conseguiram!)

2) Suíça: Vista médica no hotel para tirar a pressão e receitar remédio contra falta de ar. Custo aproximado: E$ 800,00 + E$ 250 de medicamentos.

3) Estados Unidos: passageiro passou mal, crises estomacais muito fortes. Precisou ser removido de ambulância, foi levado até hospital, onde tomou fluídos, fez exames e teve antibióticos receitados. Custo aproximado: U$ 10.500,00

4) Republica Dominicana: cliente teve sua bacia quebrada, precisou de intervenção cirurgia e traslado para o Brasil. Custo aproximado: U$ 60.000,00

<