• Gustavo Candiota

Incertezas globais, câmbio alto. Terapia grátis aqui!

Atualizado: 19 de Dez de 2019


Já está quase um "chover no molhado" a nossa recomendação de posts ou boletins aos assinantes indicando proteção a quem está com viagem internacional marcada ou trabalha com comercio exterior. Geralmente os leitores concordam com nossos alertas, mas na hora de agir, especulam. No fim das contas, voltam a acessar o Blog em busca de aconselhamentos, alentos, apoio moral, incentivos de vida, auto-ajuda. Etc.

Mesmo assim, nunca é demais voltar a fazer importantes recomendações. Quem avisa, amigo é!

dolar desespero angustia nervosismo

Vamos ser mais incisivos agora: Estamos passando por um ciclo de deterioração nos mercados. Um novo momento, de céu nebuloso. Explicando na prática: o medo de grandes investidores sobre novos capítulos da guerra comercial EUA x China e uma possível recessão global para 2020 está gerando uma migração forte para o dólar, um ativo mais seguro. Com a demanda pela divisa aumentando, o seu preço sobe. Resultado? Países emergentes, com suas moedas frágeis, sofrem no câmbio. Piora o cenário as dúvidas do FED americano sobre continuar cortando juros por lá. Se continuarem atrativos, o capital segue voltando ao país, saindo das economias de maior risco. Brasil entre elas.

O que fazer?

Vamos às dicas:

  1. Pare de especular até o último dia de sua viagem. Chega de angústia. Se a passagem já está comprada, conclua as compras necessárias e seja feliz.

  2. Se você ainda não emitiu os bilhetes aéreos, pode ser interessante repensar o destino para as próximas ferias. Um mais barato, com câmbio mais favorável. Quer um exemplo? Argentina. O país vizinho, na crise que está, com o peso cada dia valendo menos, pode ficar atrativa aos brasileiros