• Gustavo Candiota

Novos tempos para o câmbio turismo. Acostume-se.

Atualizado: 19 de Dez de 2019


É triste, mas é a realidade. Ontem quando o preço do dólar comercial se aproximou do seu recorde histórico (4.1957 atingido em setembro de 2018), o desânimo tomou conta dos viajantes internacionais. É compreensível. A divisa norte-americana já valorizou quase 12% em 2019. Hoje volta a subir um pouco.

Já não é mais uma questão meramente especulativa. É um novo ciclo de alta. Durará para sempre? Provavelmente não, mas é importante aceitar o novo momento. Com isso, as pessoas e as empresas, principalmente agências de viagens, precisarão se adaptar. Procurar outros produtos para comercializar, elaborar alternativas para passageiros que agora vêem mais difícil absorver financeiramente uma viagem ao exterior com a família. Alguns já estão trocando os planos das férias 2020 para destinos nacionais, o que é compreensível. Até porque nosso Brasil tem muita coisa bonita para se ver a custos baixos (esqueça o Rio de Janeiro neste comentário).

Dolar forte novos tempos

Mas você é Brasileiro e não desiste nunca? Quer conhecer o mundo independente da tempestade por onde estamos passando nos mercados, mesmo com pânico instaurado pela Guerra comercial EUA x China que parece nunca ter fim? Claro, é possível. Basta adotar uma ou ambas as linhas de pensamento abaixo: