• Gustavo Candiota

Ambiente fiscal no Brasil preocupa. Entenda possíveis reflexos no câmbio.

Atualizado: 2 de Out de 2020

Já muito falamos que uma confirmação de vacina para a Covid19 pode trazer as tão esperadas (fortes) quedas para o dólar. E temos convicção que isso deve acontecer logo que a primeira for oficialmente aprovada pela autoridade sanitária local junto aos demais órgão competentes.


No entanto, precisamos reforçar novamente o que é a volatilidade do DÓLAR e a diferença para a do CÂMBIO aqui no Brasil. De nada adianta o dólar cair, se o REAL não ajudar e ganhar força, para alterar a paridade. E se tem algo que pode prejudicar essa retomada de nossa moeda após o tombo histórico em 2020 é... a situação fiscal do país para o próximo ano.


Lembrando: No início de 2020 a previsão do déficit das contas públicas era de 125 bilhões de reais e um horizonte de melhora para os anos subsequentes. Mas as medidas de enfrentamento à Pandemia e a queda expressiva na arrecadação devem fazer o rombo nas contas do governo subirem para aproximadamente 880 bilhões. Um aumento de 607%! Estaríamos falando de uma conta impagável? Talvez...