• Ney Martini

Call de Mercado - 14 de Agosto

Bom Dia,

Novos casos de Covid na Europa derrubam mercados.

Mercados Ontem

Foi dia de queda do dólar: a moeda fechou à R$ 5,367 (-1,53%), com o bom humor externo, (2) um grande fluxo de exportadores e (3) com o comprometimento do governo em cumprir o teto fiscal. Lá fora as moedas emergentes também ganharam terreno, mas o real foi a que teve o melhor desempenho (o dólar caiu mais aqui). Não tivemos muita volatilidade (o famoso sobe e cai), o movimento foi praticamente unidirecional, e foi a maior queda em 3 semanas.

Já a bolsa operou pressionada e caiu 1,62%, fechando com 100.460 pontos. Lá fora, o Dow Jones caiu 0,28% e o S&P -0,21%. Ainda não saiu o acordo entre democratas e republicanos.

Pesquisa Datafolha

Pesquisa divulgada ontem sobre o governo Bolsonaro mostrou que a avaliação ótima/boa subiu de 32% para 37%. A rejeição caiu de 44% para 34%. A queda mais significativa foi entre jovens de 16 à 24 anos. No nordeste, o auxílio emergencial da pandemia ajudou a derrubar a avaliação de ruim/péssimo, de 52% para 35%. Na região sudeste a queda da rejeição também foi considerável, de 47% para 39%.

Pedidos de Auxílio-desemprego nos EUA

Mais um dado divulgado nos EUA que veio extremamente favorável: os pedidos iniciais seguro-desemprego foi de 963 mil, abaixo das expectativas de 1.120 mil. O número foi bastante positivo e reforça a ideia de que o pior ficou pra trás, e pode trazer confiança para as empresas voltarem a contratar. No entanto, alguns economistas ainda falam em cautela, uma vez que ainda tem muita gente desempregada. Existem mais de 28 milhões de americanos recebendo algum tipo de benefício.

Hoje

Localmente teremos IGP-10 e IBC-Br (atividade, sai às 9h). Nos EUA sairão dados de vendas ao varejo de julho (9h30), produção industrial (10h15) e o índice de sentimento do consumidor pela Universidade de Michigan (11h).

As bolsas europeias caem devido a uma preocupação com uma nova onda de Covid, principalmente com aumento de casos na Alemanha e na França. Também repercutiu negativamente os dados de PIB da zona do euro (queda de 15% no 2T frente igual período anterior). Os futuros de NY também operam pra baixo, à espera de uma definição sobre a extensão do auxílio aos desempregados (continuam as discussões...). Na Ásia, as ações chinesas subiram como reflexo da alta da produção industrial.

O dólar sobe frente a praticamente todas moedas de países emergentes, em um típico dia de fuga do risco. O VIX (índice do medo) sobe, e o CDS de 5 anos (que mede o risco país), sobe à 212 pontos. O dólar deve abrir em alta por aqui.

Bom Final de Semana!


Ney Martini

Formado em Adm. de Empresas pela UFRGS

36 anos de experiência em mercado Forex

Mais de 10 anos de atuação no Citibank como Treasury Trader e outras passagens por grandes bancos e corretoras, responsável pelas operações de câmbio e derivativos

Aviso: este texto foi integralmente transcrito de boletim interno para o Blog do Câmbio mediante autorização formal do Autor. A reprodução, total ou parcial, em outras páginas é terminantemente proibida.

#pandemia #coronavirus #viruschines #epidemia #calldemercado #neymartini #dolarcomercial #forex #fxcorporate #covid19

#auxiliodesemprego #datafolha #jairbolsonaro #vix

8 visualizações

por Gustavo Candiota

PARA SUA VIAGEM:

Blog do Câmbio
Pacotes túristicos!
Seguro Viagem com a melhor assessoria!
Câmbio on-line. Cotações em tempo real!
Chip intenacional compatível com +200 países!

Patrocinam o Blog / Podcast / WebTV

Chip global mysimtrvl - Voz e Dados
Ivan Pons - Moda Masculina
A Operadora Oficial da EAA Oshkosh no Brasil
+ 55 assinantes

© 2016-2020 GC Prime Câmbio Inteligente.

SIGA-NOS

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • Branca Ícone Spotify