• Gustavo Candiota

Call de Mercado - 19 de Maio

Bom Dia,


Dia de recuperação!


Ontem


A queda do dólar foi de 2,10% e a moeda fechou aos R$ 5,7165. O real foi a moeda que mais caiu no mundo. Por enquanto, nos afastamos dos R$ 6,00.


O que ditou este movimento foram as notícias vindas de fora, e internamente não tivemos nada para atrapalhar (segunda-feira em Brasília...). A retomada das economias pelo mundo pós-coronavírus impulsionaram os ativos, bem como os resultados promissores quanto a uma vacina contra o Covid-19 desenvolvida por uma empresa americana (Moderna). Os preços do petróleo estão reagindo (bem como de outras commodities), e isto quer dizer que a retomada da economia mundial pode estar logo ali na frente.


A bolsa fechou em alta forte de 4,69%, aos 81.194 pontos, em um movimento sempre ascendente. Lá fora o S&P avançou 3,15% e o DJ +3,85%. Segundo um gestor: "claramente, os resultados provisórios da vacina são promissores. Mas o ponto principal é que o alívio sobre as restrições sociais ajudará a aumentar a atividade econômica".

Gráfico


Vejam que interessante o gráfico abaixo: ele mostra a vulnerabilidade das moedas correlacionada com os spreads soberanos denominados em dólar. Vejam que o real está bem à esquerda, demonstrando ser uma moeda bastante vulnerável: