• Ney Martini

Call de Mercado - 27 de Maio

Bom Dia,

Quinto pregão de queda consecutiva!

Dólar

Em mais um dia de queda, a quinta seguida, o dólar fechou ontem à R$ 5,359 (-1,80%). A moeda já abriu caindo acentuadamente refletindo o bom humor da véspera, e operou dentro do intervalo R$ 5,393 – R$ 5,338. Com este desempenho, a variação da divisa norte-americana neste mês é de -1,50%. O dólar caiu no mundo inteiro, caracterizando um típico dia de tomada de risco.

A reabertura das economias associada ao otimismo quanto os estudos quanto a uma vacina contra o Covid-19 embalaram os mercados (somente a China tem 5 vacinas sendo testadas em humanos, e a briga de quem chega primeiro contra os americanos e europeus está boa). Segundo o Bradesco, em nota ontem aos clientes, “as atenções continuam voltadas ao avanço do desenvolvimento de vacinas e ao ritmo de reabertura das economias. As bolsas sobem e o dólar perde força ante as demais moedas”.

E falando em Covid

O gráfico abaixo ilustra o problema que o Brasil está passando: trata-se da confirmação de casos diários desde os primeiros 100 casos. Vejam que a nossa linha é a mais íngreme (>15mil casos/dia), o que torna o nosso país o centro mundial das preocupações contra a pandemia. Segundo a OMS, “neste momento, a transmissão de coronavírus no Brasil é muita intensa”. Daí a proibição de Trump...


Lá fora

“The worst may be over”, ou seja, o pior parece que ficou para trás. Nos EUA, as cargas nos caminhões estão crescendo, as viagens aéreas estão crescendo e as reservas de hotel estão aumentando. As aplicações de hipotecas para a compra de casas estão crescendo: “back to life”, segundo o Wall Street Journal. No Japão o governo anunciou medidas de relaxamento, bem como na Europa.

Mas pairam no ar as preocupações sobre as complicadas relações sino-americanas. E isto não envolve somente as negociações comerciais/tarifárias, mas agora as políticas também (vide Hong Kong).

Hoje

É dia de realização no mercado de moedas e o dólar sobe frente a maioria das emergentes. As altas são moderadas (exceção na lira turca, onde a divisa americana sobe quase 0,80%. Mas opera estável contra o peso mexicano e a divisa sul-africana). As bolsas asiáticas fecharam sem direção única, mas as chinesas caíram por conta das tensões comerciais com os americanos, com preocupações sobre a retomada das economias e também por conta de Hong Kong.

Por outro lado, as bolsas europeias sobem e os futuros de NY apontam pra cima (otimismo com a retomada e com a perspectiva de mais estímulos. Os dados da economia divulgados ontem vieram acima do esperado). E tem mais notícias de vacinas. O VIX cai.

A agenda de hoje é leve (tem leilão de swap, leilão de compromissadas, e tem Caged por aqui e nos EUA tem o livro Bege do Fed), mas estamos nos aproximando do final do mês...

Abraço a Todos,


Ney Martini

Formado em Adm. de Empresas pela UFRGS

35 anos de experiência em mercado Forex

Mais de 10 anos de atuação no Citibank como Treasury Trader e outras passagens por grandes bancos e corretoras, responsável pelas operações de câmbio e derivativos

Aviso: este texto foi integralmente transcrito de boletim interno para o Blog do Câmbio mediante autorização formal do Autor. A reprodução, total ou parcial, em outras páginas é terminantemente proibida.

#pandemia #coronavirus #viruschines #epidemia #calldemercado #neymartini #dolarcomercial #forex #fxcorporate #covid19

#riskON #dolaremqueda #graficoCovid

15 visualizações

por Gustavo Candiota

PARA SUA VIAGEM:

Blog do Câmbio
Pacotes túristicos!
Seguro Viagem com a melhor assessoria!
Câmbio on-line. Cotações em tempo real!
Chip intenacional compatível com +200 países!

Patrocinam o Blog / Podcast / WebTV

Chip global mysimtrvl - Voz e Dados
Ivan Pons - Moda Masculina
A Operadora Oficial da EAA Oshkosh no Brasil
+ 55 assinantes

© 2016-2020 GC Prime Câmbio Inteligente.

SIGA-NOS

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • Branca Ícone Spotify