• Gustavo Candiota

Comprar dólar ou euro em papel moeda. Ainda vale a pena?

Atualizado: Jul 21

Estamos vivendo uma época de evolução tecnológica sem precedentes. A última década já tinha sofrido um crescimento gigantesco na modernização de sistemas e processos, antes burocráticos e manuais. Com a Pandemia, a velocidade da "virtualização das coisas" foi multiplicada por 10x. Evoluímos em 1 ano o que estava previsto para os próximos 10.


Dica! Assista o vídeo abaixo.

Video publicado em 21/07/2021



No sistema financeiro nacional não está sendo diferente.


Cambio em papel moeda. Vale a pena?
O câmbio em papel moeda está com os dias contados?

Aos poucos, vemos o dinheiro - Real - digital ampliando sua participação em pagamentos, transferências, créditos e débitos. A cada dia fazemos menos saques no caixa eletrônico. Na boca do caixa menos ainda. E os cheques? Estão com os dias contados, inclusive os estrangeiros (Veja post do Blog sobre troca de cheques estrangeiros aqui)!


Com o câmbio entre moedas estrangeiras não será diferente. Na verdade, houve uma modernização principalmente no câmbio turismo, já nos anos 2000, com os cartões pré-pagos Visa Travel Money. Só que esta modalidade de câmbio sofreu um duro golpe no final de 2013 quando o governo à época (Dilma Rousseff), de um dia pro outro, elevou o IOF dos mesmos de 0.38% para 6.38%. Acabou com os VTMs! 95% dos clientes voltaram a comprar dólares, euros e libras em espécie pois economizavam 5% de imposto em cada operação. É bastante coisa, mesmo que isso trouxesse um pouco mais de risco de segurança, roubo ou perda.


E assim vinha o mercado de câmbio até início de 2020... Porém, com o turismo internacional praticamente parado há mais de 1 ano, as pessoas que hoje começam a pensar em planejar viagens internacionais nos próximos meses já procuram soluções mais rápidas, modernas, seguras e práticas.


"O que? Papel moeda em tempos de fintechs e remessas eletrônicas blockchain?"


Sim, essa pergunta é frequente. E sim, já existem alternativas interessantes como as chamadas Contas Globais das Fintechs (money wallets) ou até as criptomoedas. Esta última ainda com baixa aceitação como meio de pagamento, mas bastante promissora.


Respondendo à pergunta do título do post...


Sim, ainda vale a pena comprar moeda física. Acreditamos em mais alguns bons anos com venda de cédulas em espécie. Principalmente dólar e euro, mas para turismo. O IOF continua 5% abaixo da alíquota de cartões (incluíndo de crédito) e com pesquisa de mercado é possível conseguir boas taxas. Delivery cortesia, etc. Mas lembre-se: se você está a procura de investimentos nessas moedas, não é indicado o entesouramento (colocar dinheiro físico no cofre). A depreciação das notas pode trazer a você perda financeira após alguns anos. Compre para viajar e gastar tão somente.



Para câmbio em papel moeda, nossa recomendação é a

Plataforma Câmbio Inteligente. Experimente! (rimou).



Nela, você consegue fazer cotações para compra de 20 moedas diferentes, taxas em tempo real, com entrega em 6 das principais regiões do Brasil. É possível simular sem compromisso, sem fazer cadastro.


Agora, se você possui conta bancária no exterior, a própria plataforma possui um serviço ainda mais econômico, de remessa expressa. Confirma na respectiva aba após acessar o sistema.

192 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo