• Gustavo Candiota

Eleição EUA e Covid. Momento é de máxima cautela.

Com a eleição para presidente dos Estados Unidos muito próxima e a proliferação de novos casos de Covid19 acelerando pelo mundo, o sentimento de incerteza dentre investidores, que já era grande ao longo de todo este ano desafiador, agora foi multiplicado por 10.


Por quê?


Pelo imprevisível, o imponderável, e até... medo. A tensão e ansiedade pelos resultados, as consequências que cada um traz, os possíveis reflexos do resultado das urnas americanas no restante do mundo. Analistas afirmam que estamos diante da disputa mais importante da história. Se Trump for reeleito, vamos (mundo) em uma direção. Se Biden vencer, vamos em outra oposta. Inclusive com relação às relações comerciais com a China. Sem esquecer que, em meio a todo esse sentimento de apreensão temos a maior pandemia dos últimos 100 anos mostrando que novos lockdowns devem ocorrer, retardando ainda mais a retomada do PIB americano, e consequentemente, do PIB global.



O que isto significa para nós, mortais?