• Gustavo Candiota

Filhos no exterior. Envio dinheiro agora ou espero o dólar recuar?

Atualizado: Ago 13

Ao iniciar esse texto, lembro do sofrimento de uma querida cliente que, quando foi fazer uma nova remessa - mensal - à sua filha na Inglaterra, me disse: "Gustavo, é complicado, o câmbio não para de subir, mas o meu salário continua o mesmo. Vou enlouquecer." Pois é, leitores, momento complicado. Só o dólar já subiu mais de 30% nestes 12 meses de pandemia, e não temos perspectivas de queda consistente para o curto prazo. Euro e Libra valorizaram ainda mais.


O que fazer então? Meu filho continua morando fora do Brasil, mas fico na dúvida se espero um pouco para depois mandar mais. Se mando aos poucos. Se não mando nada e deixo ele se virar por lá (brincadeirinha).


Temos 2 dicas para responder sua pergunta!


Pai, to sem saldo na conta. Manda mais dinheiro.

1) Sim, enviar aos poucos, buscando um preço médio, é uma estratégia prudente. Até porque ninguém - absolutamente ninguém - sabe ao certo quando as moedas vão cair. Então dilua o risco. Divida o montante em algumas partes.



mas..... * aqui vem o mais importante *



2) Não quebre em partes muito pequenas. Esta é a dica principal! Você precisa ficar atento que as plataformas de remessa internacional oferecem taxas melhores conforme o volume. É um desconto progressivo por quantidade.


Dica! Assista ao vídeo abaixo anter de continuar a leitura.



Todas as plataformas adotam este critério de desconto progressivo por volume. De fato, diferente dos grandes bancos, não cobram taxa de contrato, fixo, por operação. Fazem muita propaganda sobre isso. No entanto, cobram spreads de câmbio maiores se a quantidade é muito pequena. E não é errado fazer isso, é até compreensível pois os custos de operação, internamente, são os mesmos (entre a corretora e a remessadora internacional), independente do valor.


Portanto, o resumo da ópera é: Continue enviando dinheiro para o seu filho. Não deixe ele passar fome nem ser despejado. Mande em partes, mas tente evitar remessa de quantidades muito pequenas. Nem que você tenha que aumentar um pouco os intervalos. Exemplo prático: ao invés de enviar de 200 em 200 euros. Espere mais tempo e tente fazer de 1000 em 1000. A sua economia, ao final do ano, será bastante significativa! Esta recomendação vale tanto para o dólar americano, quanto Euro, Libra Esterlina, Dólar Canadense e Dólar Australiano. Franco Suíço, Yen. Enfim, todas as moedas chamadas "fortes".


Para remessas internacionais expressas, recomendamos a Platafor