• Gustavo Candiota

Qual será o "novo normal" das viagens internacionais?

A Pandemia do novo coronavírus será um divisor de águas para a humanidade. Em tudo e para todos. Podemos dizer que tinhamos o antes e teremos o depois do Covid-19. Sim, nessa magnitude. E e eu aqui no Blog, mea culpa, subestimei o potencial da doença em posts mais antigos (ainda que já alertando antecipadamente para as consequencias econômicas, sugerindo proteção...)


Mas não fui uma opinião isolada ao tirar conclusões clinicas sobre o assunto. Milhares de pessoas pensavam igual até porque a China escondeu a gravidade da doença. Calou jornalistas, médicos, etc. E a OMS? Parece uma barata tonta. Não sabe nem soube o que fazer ou o que recomendar desde o começo. Conclusões erradas no início do surto, primeiro minimizou o problema, depois se omitiram, depois cairam em contradição, afirmaram, negaram, voltaram atrás etc. Aliás, nós, do Blog do Câmbio, não temos obrigação de acertar neste assunto (saúde). Eles sim. São pagos para isto. Mas vamos lá, o objetivo hoje é responder a pergunta do post.




O momento é trágico, é sem precedentes. E setor de turismo internacional tambem nao vai escapar de uma crise brutal. No entanto, percebo muitas agências de viagens, operadoras, entidades, associações e passageiros numa corrente com o lema "Vai passar" /