"Me disseram que nas sextas cai." e outras frases comuns no câmbio.

06/05/2016

Após alguns anos de mercado financeiro e operações de câmbio, os profissionais que atuam na área certamente já passaram por muitas situações peculiares, engraçadas e um tanto quanto curiosas, acompanhando o sofrimento de clientes com as oscilações das moedas. Neste post resolvi reunir algumas das mais comuns que consigo lembrar desde que trabalho com venda de moeda estrangeiras e remessas internacionais (lá se vão mais de 5 anos). Quero assim, tentar mostrar aos nobres leitores uma idéia de como é nosso dia-a-dia nesta dinâmica, corrida, complexa mas também prazeirosa atividade.

 

A primeira, que entitula este post, é uma das mais comuns. Pelo menos uma vez por mês recebemos ligações de pessoas que, com convicção afirmam saber que num dia específico da semana o dólar vai cair, ou sempre cai toda semana, toda sexta. Ou qualquer outro dia, depende qual foi a fonte "confiável" consultada. Afirmam isso após terem falado com algum amigo que com convicção garantiu este tipo de "fenômeno" como verdadeiro. Não, isto não é um padrão, pessoal. Não existe. O câmbio pode cair ou subir na sexta, assim como em qualquer outro dia da semana, e não reflexo de algum comportamento sazonal ou místico, mas sim por um grande conjunto de fatores: atuações do banco central, procura, especulações, expectativas de investidores, boatos, etc.

 

Outras frases comuns:

 

"Está muito caro. Me avise quando estiver barato."

Pergunto: como você sabe que está caro? Em relação a o que? Ao passado? Mas que passado? Dias atrás ou anos atrás? Devemos avisar quando estiver barato, ok, o que é barato para você? 

 

"Eu sou muito azarado. Sempre que eu compro, cai no dia seguinte."

Fique tranquilo, se você já pensou isto, não está sozinho. Ouvimos esta frase com mais frequência que o imaginado. E por que ela é tão comum? Porque as pessoas nunca vão estar totalmente satisfeitas com a decisão que tomaram sobre o câmbio. Nunca. Explico: Mesmo que acontecesse uma situação milagrosa onde o cliente comprou no patamar mais baixo do ano, e depois as moedas dispararam desenfreadamente, o cliente ficará feliz? NÃO! Ficará triste, sofrendo continuamente, se questionando: "Por que não comprei mais?".

 

"Eu sou muito azarado. Sempre que eu vendo, sobe no dia seguinte."

Auto-explicativo. Basta inverter o trecho acima.

"Está é a sua melhor taxa?"

Fico pensando... por que um cliente pergunta isto ao pesquisar taxas? Quando uma pessoa cota câmbio com uma corretora, o que esta faz é passar a taxa de acordo com suas políticas de desconto (as idôneas pelo menos). Tal questionamento do interessado se aproxima de algo tipo: "você não está me sacaneando?" Pessoal, uma coisa garanto, através de nossa empresas e pool de fornecedores, o preço informado sempre será o melhor de acordo com a quantidade desejada, sua cidade e plano no clube de vantagens. Garantido!

 

"Quero 100 dólares, seu concorrente me faz por x.xx. Se puder bater a taxa, faço com você."

Até entendo que o brasileiro é conhecido mundialmente por seu poder de barganha, um negociador nato. Um povo que pechincha nos centavos. Mas fico intrigado... vale a pena pesquisar em dezenas de casas de câmbio para quantias tão pequenas resultando muitas vezes em uma taxa apenas 1 centavo mais baixa que a última? Porque por "bater", entendo que devo fazer imediatamente abaixo, certo? Pois bem, um potencial cliente que fez o questionamento acima, se tiver seu desejo atingido, ao comprar 100 dólares economizará a incrível quantia de... 1 real. Talvez só na ligação do celular ja tenha gasto mais do que isto. Vale a pena? Muitos viajantes possuem a idéia que no câmbio vão economizar, seja 1 ou 5 reais, não importa. Enquanto isto, a soma do resto da viagem saiu mais do que R$ 5.000,00. Nossa dica é que a preocupação com preço sejam nos outros itens do pacote, muito mais onerosos no montante total. Claro, a sugestão de se despreocupar com taxas de câmbio é válida desde que você confie em sua casa de câmbio ou assessor. 

 

"Viajo depois de amanhã. Compro hoje ou espero para comprar?"

Gente, vamos lá: quando seu embarque está próximo, não fique tão preocupado com oscilações de câmbio em um intervalo tão pequeno. E mais importante: Não deixe o câmbio pra última hora. Pense numa situação hipotética onde você tem 2 mil dólares para comprar, e sua viagem está próxima. O dólar ja caiu 20% em 2 meses, está na menor cotação do ano. Ainda assim, seria válido continuar torcendo por mais 1 ou 2 centavos de queda? Não! Por mais que esperar a véspera para realizar o câmbio traga uma economia de R$ 40, caso ocorra, qual o percentual disto no orçamento total da viagem? menos de 1 % talvez. Ou então, pior, se sobe e você que perdeu a oportunidade na véspera, ficará revoltado, sem necessidade, por "perder" R$ 40.

 

 

Acredite quando afirmamos: não tente economizar dinheiro desafiando o mercado de câmbio, especulando diariamente, torcendo por quedas. Você vai sair frustrado em 99% das vezes. Economia na compra de moedas só é possível se você faz sua operação com uma empresa idônea, com taxas competitivas e justas. Ponto.

 

Att,

Gustavo Candiota

Diretor

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

C O M P A R T I L H E !
VOCÊ GOSTOU DESTE POST ?
BLOG DO CÂMBIO RECOMENDA
Cobertura Global!
car rental_edited.png
booking_edited.png

Vai pegar a estrada? Alugue seu carro no portal Rentcars! Compare os preços em mais de 100 locadoras!

A melhor assistência no exterior!
Assine a Newsletter

Receba os principais posts do Blog em seu e-mail!

Anúncios Google

Ajude a manter o Blog do Câmbio gratuito. Conheça os anunciantes!

por Gustavo Candiota

Posts Em Destaque
<