Saiba diferenciar um Profissional de Câmbio de um "profeta de câmbio"

08/11/2016

Na era digital, é comum vermos uma infinidade de matérias em diversos portais entrevistando executivos que trabalham no mercado de câmbio. Os jornalistas estão sempre atrás de pessoas com conhecimento suficiente para traçar uma boa previsão sobre o futuro das moedas estrangeiras. Ate aí, tudo bem.

 

O problema é que muitos acabam não divulgando previsões, devidamente estudadas e fundamentadas. Eles publicam, sem saber, apenas especulações de pessoas que se dizem "especialistas", mas não são. A imprensa geralmente não vai atrás do background das mesmas. Nem mesmo pesquisam sobre previsões anteriores do entrevistado, não verificando se houve mais acertos do que erros para confirmar sua credibilidade. O que parece importar apenas são afirmações de impacto, seguras, que chamem visitantes ao site. Convicções soam muito melhor que suposições nestas horas.

 

Mas com câmbio não é assim.

 

Passar previsões cirúrgicas aos clientes é desonesto, gera falsas expectativas. Prejudica tanto os viajantes que desejam planejar suas férias no exterior, quanto os exportadores e importadores que precisam montar suas estratégias de médio e longo prazo. É muito fácil afirmar algo com convicção numa entrevista (ex: câmbio vai subir) e, um mês depois, se o câmbio vai no sentido completamente inverso, basta explicar os motivos para a queda. Isto é oportunismo. Ninguém lembra do que foi dito algumas semanas antes.

 

Então, para ajudarmos você, leitor, a diferenciar um bom profissional de câmbio de um "profeta", veja abaixo as frases mais comuns ditas pelos dois perfis.

 

 

PROFISSIONAL DE CÂMBIO

 

  • "Dólar está em tendência de queda, considerando os últimos 3 meses."

  • "Euro tem maior chance de alta nas próximas semanas se a Grécia entrar em acordo com a União Européia."

  • "Libra pode cair se Brexit for confirmado."

  • "Com o impeachment de Dilma Rousseff, podemos testemunhar novas quedas no câmbio, mas o mercado pode já ter precificado o afastamento." 

  • "A proposta de repatriação de recursos de brasileiros não declarados no exterior pode trazer alívio ao câmbio, caso a expectativa do governo de entrada de divisas seja atendida e outros fatores, como o ajuste fiscal, sigam dentro da expectativa do mercado."

  • "Com base nos acontecimentos deste ano e com a possibilidade de aumento na taxa de juros americana, somada à eleição de Hillary Clinton, há chance de o dólar fechar o ano entre 3.00 e 3.30"

  • "Caso Donald Trump seja eleito, existe a possibilidade de termos alta no câmbio em países emergentes, mas vale lembrar que são diversos fatores somados que resultam nas taxas e nas paridades. Não apenas um."

  • "Se você tem dólares e vai para a Europa, faça o câmbio na Europa."

 

PROFETAS DE CÂMBIO

 

  • "Neste mês de novembro o dólar vai subir."

  • "Acompanhe a oscilação do câmbio e aguarde uma oscilação favorável para comprar a moeda desejada."

  • "Consulte um especialista para saber o momento ideal para fechar seu câmbio."

  • "Segunda-feira da próxima semana, após encerrada a janela de repatriação, é o último dia bom para comprar dólar."

  • "Compre dólar até dezembro no máximo."

  • "Se a PEC 241 for aprovada, o dólar encerrará o ano abaixo de R$ 3,00."

  • "Se Donald Trump for eleito, o câmbio vai disparar e voltar ao patamar de R$ 4,00."

  • "Se você tem dólares e vai para a Europa, venda os dólares em um momento de alta e compre os euros em um momento de baixa."

 

E aí, conseguiram perceber a sutil diferença? Fiquem atentos!

 

Tenham todos uma ótima semana.


Att

Gustavo Candiota

Diretor GC Prime Câmbio Inteligente

 

 

 

 

Please reload

C O M P A R T I L H E !
VOCÊ GOSTOU DESTE POST ?
BLOG DO CÂMBIO RECOMENDA
Cobertura Global!
car rental_edited.png
booking_edited.png

Vai pegar a estrada? Alugue seu carro no portal Rentcars! Compare os preços em mais de 100 locadoras!